16 Outubro 2020

Em alta no mercado brasileiro, saca da soja avança de R$ 160 para R$ 165 em Goiás

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)

Os preços no Brasil foram beneficiados pela alta inicial registrada na Bolsa de Chicago nesta sexta-feira

Por Agência Safras

Os preços da soja voltaram a subir nesta sexta-feira, 16, nas principais praças do país. Em Rio Verde (GO), por exemplo, o valor da saca saltou de R$ 160 para R$ 165. Os ganhos iniciais em Chicago elevaram as pedidas. Quando os contratos futuros mudaram de direção, o mercado travou de vez e as cotações ficaram firmes, mas em patamares elevados.

Os produtores seguem esperando por chuvas de bom volume para poderem avançarem no trabalho de plantio.

Em Passo Fundo (RS), a saca de 60 quilos subiu de R$ 162 para R$ 164. Na região das Missões, a cotação também avançou de R$ 162 para R$ 164. No porto de Rio Grande, o preço passou de R$ 160 para R$ 161.

Em Cascavel, no Paraná, o valor aumentou de em R$ 165 para R$ 167 a saca. No porto de Paranaguá (PR), a saca avançou de R$ 153 para R$ 154.

Em Rondonópolis (MT), a saca passou de R$ 163 para R$ 165. Em Dourados (MS), a cotação seguiu em R$ 165,00.

Os contratos futuros da soja negociados na Bolsa de Mercadorias de Chicago (CBOT) fecharam a sexta-feira com preços mais baixos. Em dia de muita volatilidade, os negociadores preferiram encerrar a semana realizando lucros, apesar do cenário fundamental positivo.

A demanda pela soja americana segue intensa. Hoje, os exportadores privados negociaram mais 391,15 mil toneladas em duas operações para destinos não revelados, com entrega em 2020/21.

As exportações líquidas norte-americanas de soja, referentes à temporada 2020/21, com início em 1 de setembro, ficaram em 2.631.300 toneladas na semana encerrada em 8 de outubro. A China liderou as importações, com 1.592.500 toneladas. Os analistas esperavam exportações entre 1,5 milhão e 2,2 milhões de toneladas.

Na semana, o resultado foi negativo, com a posição novembro recuando 1,45%. Além da correção técnica, pesou sobre o mercado o clima de aversão ao risco no cenário financeiro, resultado dos temores sobre o impacto da segunda onda do coronavírus na Europa sobre a economia global.

Os contratos da soja em grão com entrega em novembro fecharam com alta de 12,25 centavos de dólar por libra-peso ou 1,15% a US$ 10,50 por bushel. A posição janeiro teve cotação de US$ 10,50 por bushel, com perda de 11,75 centavos ou 1,10%.

Nos subprodutos, a posição dezembro do farelo fechou com baixa de US$ 4,60 ou 1,23% a US$ 367,50 por tonelada. No óleo, os contratos com vencimento em dezembro fecharam a 32,99 centavos de dólar, baixa de 0,18 centavo ou 0,48%.

O dólar comercial encerrou a sessão em alta de 0,33%, sendo negociado a R$ 5,6450 para venda e a R$ 5,6430 para compra. Durante o dia, a moeda norte-americana oscilou entre a mínima de R$ 5,6000 e a máxima de R$ 5,6490.
Na semana, o dólar subiu 2,13%.


Fonte Canal Rural

Mais Notícias

Cooperativismo em Notícia fala sobre planejamento estratégico em agroindústrias

23-10-2020

Neste sábado, 24, o programa Cooperativismo em Notícia vai destacar a importância do planejamento e como a atuação baseada em ordem e disciplina contribui para a sobrevivência e o desenvolvimento das corporações. Confira o plano estratégico desenhado pela FecoAgro, que foi construído com a participação de dez cooperativas associadas.O programa tamb...

Leia mais...

Boi gordo: com nova valorização, arroba chega a R$ 271 em São Paulo

23-10-2020

Os preços do boi gordo voltaram a subir nesta sexta-feira, 23, em todas as regiões de produção e comercialização do país. Segundo o analista de Safras & Mercado, Fernando Henrique Iglesias, a nova rodada de alta nos preços ocorreu por conta da oferta muito restrita, principalmente de animais que cumprem os requisitos para exportação à China. &#...

Leia mais...

Receita bruta da soja na região Sul deverá crescer 10,7% em 2020/2021, avalia Cogo

23-10-2020

A projeção da consultoria indica um aumento no custo médio de produção na ordem de 13,2% no na região SulPor Canal RuralA lucratividade deverá seguir elevada em 2020/2021 para a maior parte das culturas de grãos. Para a soja, principal cultura agrícola do Brasil, a projeção para 2020/2021 é de um aumento de 13,2% no custo médio de produção na regiã...

Leia mais...

Alexandre Garcia: 2021 será um ano de cortes de orçamento e o agro precisa se precaver

23-10-2020

O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) aumentou sua projeção para o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) Agropecuário em 2020, de 1,6% para 1,9%. Para o ano de 2021, o Grupo de Conjuntura da Diretoria de Estudos e Políticas Macroeconômicas (Dimac) do Ipea reduziu a projeção de crescimento do PIB Agropecuário, de uma elevação de 2,4...

Leia mais...

Formação de ciclone favorece chuvas neste fim de semana; veja onde

23-10-2020

Corredor de umidade vindo do Sudeste até a região Norte deve ampliar a ocorrência de chuvas em vários ponto do paísA Somar Meteorologia alerta para a formação de um ciclone subtropical que pode ocorrer neste fim de semana, favorecendo a ocorrência de chuvas generalizadas. A expectativa é que o fenômeno tenha formação na costa do Sudeste do Brasil, ...

Leia mais...

Soja: preços domésticos acompanham valorização em Chicago; em algumas praças, valor chega a R$ 173 a…

23-10-2020

Sem oferta, os agentes seguem distantes do mercado e os preços não cedem, com o produtor priorizando os trabalhos de plantioPor Agência SafrasO mercado brasileiro de soja teve mais um dia travado de negócios. Sem oferta, os agentes seguem distantes, com o produtor priorizando os trabalhos de plantio, aproveitando o retorno das chuvas em algumas reg...

Leia mais...

MT: chuva e ventos fortes destroem estrutura e maquinários de fazenda de soja

23-10-2020

Prejuízos somam mais de R$ 5 milhões e envolvem danos em colheitadeiras novas e até um avião. Seca também é um problema no mesmo município e áreas serão replantadasPor Pedro Silvestre, de Cuiabá (MT)Intempéries climáticas estão castigando o município de Campo Novo do Parecis, região oeste de Mato Grosso, neste início de safra de soja 2020/2021. Alé...

Leia mais...

Lide Agro debate demanda da China, tributação e imagem do Brasil

23-10-2020

Aconteceu nesta sexta-feira, 23, em São Paulo, de forma parcialmente remota, a nona edição do Lide Agronegócios que abordou temas importantes para o setor como segurança alimentar, carga tributária, infraestrutura e a imagem do Brasil no exterior.No primeiro painel, o tema foi a segurança dos alimentos no mercado interno e externo. Analistas projet...

Leia mais...

Cotações do café caem com previsão de chuvas no Brasil

23-10-2020

A cotação do café na bolsa de Nova York caiu mais de 1% por conta da previsão de chuvas em áreas produtoras. O vencimento para dezembro de 2020, o contrato mais líquido, recuou 110 pontos, mais de 1% a U$ 1,05 por libra-peso.O mercado do grão seguiu fatores técnicos, devolvendo parte dos ganhos da sessão anterior. A previsão de chuvas nas regiões p...

Leia mais...